X


    A palavra Psiquiatria, de origem grega, significa "arte de curar a alma”.


    A psiquiatria aborda a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimento mental, sejam eles de cunho orgânico ou emocional. São exemplos, os transtornos de ajustamento, reações ao estresse, transtornos de ansiedade e depressivos, o transtorno afetivo bipolar, a esquizofrenia, a demência entre outros.

    O objetivo do tratamento é o alívio do sofrimento, visando o bem-estar psíquico. Para isso, é realizada uma avaliação completa do paciente do ponto de vista biológico (exames laboratoriais, de imagem e neurológicos, quando necessários), psicológico e sociocultural, entre outros.

    Os medicamentos psiquiátricos são parte importante do arsenal terapêutico para o alívio mais rápido do sofrimento. Os antidepressivos, ansiolíticos, estabilizadores do humor e antipsicóticos são exemplos de algumas medicações que, quando necessárias, podem ser utilizadas. As doenças ou problemas psíquicos podem ser tratados com psicofármacos isoladamente ou associados com psicoterapia.

X


    A psicoterapia é uma palavra de origem grega que significa “cura da alma” ou, como definido por Sigmund Freud, “cura pela palavra”.


    É uma parceria entre psicoterapeuta e paciente com a intenção de modificar padrões de comportamento insatisfatórios e remover sintomas incapacitantes, mas também para ampliar a liberdade de viver e amar.


    A psicoterapia está indicada em todas as situações de sofrimento emocional, tais como perturbações do humor (depressão), de ansiedade, fobias, dificuldades de adaptação (separação, luto), perturbações de personalidade, do comportamento e disfunções sexuais diversas, etc.


    A psicoterapia constitui uma experiência enriquecedora, que promove o desenvolvimento pessoal, o autoconhecimento emocional e relacional.

X
Sua qualidade de vida depende dela

      Na última década a sexualidade passou a ser considerada pela   Organização Mundial de Saúde (OMS) como um dos quatro pilares da Qualidade de Vida, juntamente com Trabalho, Lazer e Família.

Cada vez mais se confirma que amadurecimento físico e emocional, experiência, intimidade com o (a) parceiro (a), conhecimento sobre o assunto, além de hábitos saudáveis de vida e saúde geral preservada, são indispensáveis para se conseguir êxito no exercício da sexualidade.

Conheça as principais disfunções sexuais

      Ao mesmo tempo em que a sexualidade humana permite e apresenta uma enorme diversidade de desejos, de formas de alcançar o prazer e a satisfação sexual, podem ocorrer inúmeros conflitos que influenciam e até inibem a sua atividade.

As disfunções sexuais, tanto masculinas como femininas, são classificadas de acordo com a(s) fase(s) do ciclo de resposta sexual que a acometem, de forma persistente e/ou recorrente.

    • As disfunções relacionadas à fase do desejo são: desejo sexual hipoativo, aversão sexual e impulso sexual excessivo.

    • As disfunções relacionadas à fase de excitação são: transtorno da excitação feminina, disfunção erétil.

    • As disfunções relacionadas à fase do orgasmo são: anorgasmia, ejaculação precoce, ejaculação retardada, ejaculação retrógada, anaejaculação.

    • As disfunções relacionadas a sintomas dolorosos são: dispareunia e vaginismo.

O Estudo da Vida Sexual do Brasileiro mostrou que a frequência total de disfunções sexuais em homens foi de 48,1% e em mulheres de 50,9%.

Entenda como funcionam os tratamentos

      Vários fatores podem ser os causadores e/ou mantenedores das disfunções sexuais (inibições, preconceitos, tabus, dificuldade de intimidade, ansiedade, depressão, estresse crônico, perdas afetivas, rotinas, uso de medicamentos, abuso de álcool, uso de drogas ilícitas, doenças clínicas, etc).

É necessário um modelo biopsicossocial para tratar as disfunções sexuais, devido às complexas influências a que estão submetidos o (a) paciente, a parceria e o relacionamento. Tal modelo requer conhecimento, tempo e atenção aos fatores predisponentes, desencadeantes e mantenedores das disfunções sexuais.

X
Dra. Adriana Kunz

CRM 17461

- Graduação Medicina: Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (FFFCMPA) 1989.


- Pós Graduação (Residência Médica) em Psiquiatria Clínica e Psicoterapia Psicanalítica: Fundação Universitária Mário Martins (POA) de 1990 a 1992.


- Título de Especialista pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) 1992.


- Pós Graduação em Psicoterapia da Infância e Adolescência: Instituto Leo Kanner (POA) 1993.


- Curso de Psicanálise com o Psicanalista Paulo Sérgio da Rosa Guedes de 2001 a 2003.


- Curso de Especialização em Sexualidade Humana da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) de 2010 a 2011.


- Exercício profissional em clínica particular com psiquiatria clínica e psicoterapia psicanalítica desde 1992.


X
Dr. Ricardo Kunz

CRM 18256

- Graduação Medicina: PUC-RS (POA) 1990.


- Pós Graduação (Residência Médica) em Psiquiatria Clínica e Psicoterapia Psicanalítica: Fundação Universitária Mário Martins (POA) de 1991 a 1993.


- Curso de Psicanálise com Psicanalista Paulo Sérgio da Rosa Guedes (POA) de 2001 a 2003.


- Curso de Especialização em Sexualidade Humana da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) de 2010 a 2011.


- Exercício profissional em clínica particular com psiquiatria clínica e psicoterapia psicanalítica desde 1993.


Sobre nós
Dra. Adriana Kunz

CRM 17461

- Graduação Medicina: Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (FFFCMPA) 1989.


- Pós Graduação (Residência Médica) em Psiquiatria Clínica e Psicoterapia Psicanalítica: Fundação Universitária Mário Martins (POA) de 1990 a 1992.


- Título de Especialista pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) 1992.


- Pós Graduação em Psicoterapia da Infância e Adolescência:
Instituto Leo Kanner (POA) 1993.

Dr. Ricardo Kunz

CRM 18256

- Graduação Medicina: PUC-RS (POA) 1990.


- Pós Graduação (Residência Médica) em Psiquiatria Clínica e Psicoterapia Psicanalítica: Fundação Universitária Mário Martins (POA) de 1991 a 1993.


- Curso de Psicanálise com Psicanalista Paulo Sérgio da Rosa Guedes (POA) de 2001 a 2003.


Áreas de atuação
Consultas com hora marcada
51 3542.2066 | 9181.1518
Rua Emilio Lucio Esteves, 1180/507, Centro, Taquara/RS

Horários de Atendimento
Segunda à sexta das 8h às 11h
Segunda à quinta das 13h30min às 18h